Primeiramente, você sabe o que é um medicamento transdérmico? Nós iremos te explicar.


É um medicamento o qual o ativo é manipulado em um veículo de permeação transdérmica e a via de administração de medicação caracterizada pela sua aplicação na pele, sendo assim absorvida através da circulação sanguínea. Deste modo, é possível manipular medicações onde se deseja uma maior permeabilidade cutânea e um alcance sistêmico do fármaco.
Com os avanços da ciência, principalmente nas áreas médica e farmacêutica, atualmente é possível optarmos por formas diferentes de tratamentos, além das tradicionais. Umas dessas opções, é o tratamento via permeação transdérmica.


Alguns medicamentos são disponibilizados no corpo através de um adesivo que é colado sobre a pele integra ou aplicado sob a forma de gel. Desta maneira, a penetração e a entrada na corrente sanguínea acontece sem a necessidade de injeções. Com a aplicação na pele o medicamento pode ser administrado lentamente e de forma constante, durante horas, dias ou até por mais tempo.

Eles são particularmente uteis, em casos de medicamentos em que o organismo elimina com rapidez. Caso contrário, se fossem administrados de outras formas, teriam se ser tomadas frequentemente.
Por ser mais conveniente em alguns casos, a manipulação do medicamento transdérmico para o paciente é muito mais eficiente.

Vantagens da Via Transdérmica

Melhoria do bem-estar do paciente:

A diminuição da necessidade de ingestão de vários medicamentos, com doses múltiplas ao longo do dia. Evita-se o esquecimento, o incomodo e melhora a efetividade do tratamento.
Problemas de absorção gastrintestinal
Evitam o efeito de primeira passagem, ou seja, suprimem a passagem inicial da substância pela circulação porta e sistêmica após absorção gastrintestinal, possivelmente evitando a inativação por enzimas digestivas ou hepáticas e a interação do medicamento com alimentos, bebidas ou outros fármacos.

Níveis constantes de substâncias no organismo:

Os medicamentos administrados via oral, quando consumidos sua quantidade é significantemente metabolizada pelo fígado e a quantidade restante, é reduzida como resultado dos processos metabólicos do organismo. Desta forma, a quantidade de fármaco disponível no corpo varia muito ao longo do dia. Já no tratamento transdérmico essa quantidade é constante.

Efeito colaterais reduzidos:

Além dos efeitos colaterais gastrointestinais que podem ser causados pelas substâncias administradas oralmente, como náuseas e enjoos. Podem comprometer a eficácia do tratamento e levar o paciente a desistir do tratamento. A passo que através da absorção transdérmica, são reduzidos significadamente os efeitos colaterais.

Quantidades mais baixas de ativos:

Ao contrário de medicamentos que podem levar o paciente a ingerir quantidades maiores de ativos do que realmente o necessário, a medicação adminstrada via transdérmica garante apenas a absorção necessária da dosagem prescrita.

Não invasivo:

São sistemas não invasivos, evitando os inconvenientes dos outros tipos de terapias.

Substituição do tratamento via oral:

Pode substituir a administração oral, caso ela seja prejudicada e inadequada, como em episódios de vômitos e diarreias.

Redução de riscos de dependência:

Essa adesão às terapias transdérmicas podem ser uma excelente alternativa para pacientes com riscos de abusos e dependências e medicamentos orais.

Fácil interrupção:

Essa forma de terapia pode ser interrompida facilmente, através da remoção do sistema aplicado sobre a superfície da pele.

Possibilidade de aplicação em diversos locais do corpo:

Desta forma, é possível aplicar o gel em regiões do corpo não lesionadas e nem irritadas.

Aumento da adesão do paciente ao tratamento:

Com esta forma de aplicação medicamentosa transdérmica, o paciente fica mais propício a dar continuidade, sem interrupções no tratamento.

Alguns exemplos de fármacos que podem ser Manipulados em Gel Transdérmicos:

  • • Testosterona;

  • • Progesternona;

  • • Oxandrolona;

  • • Estriol;

  • • Estradiol;

  • • Cetoprofeno;

  • • Piroxicam;

  • • Nimesulida;

  • • Resveratrol.